Passar para o Conteúdo Principal

Chaves Património

pesquisar
 

Igreja de Santa Leocádia

Património de Interesse Público
Leocadia 1 980 2500

Datação: séc. XIII

Imóvel de Interesse Público desde 5 de Dezembro 1961.

O templo já existia em 1264, ano em que aparece mencionado num documento régio.

O edifício segue o modelo adotado na arquitetura românica portuguesa, compondo-se de nave relativamente curta, a que se adossa capela-mor retangular. A qualidade do programa original está bem patente na janela nascente da cabeceira. No final da Idade Média, o interior foi enriquecido com uma impressionante composição mural, ao que tudo indica organizada em painéis de dois andares. O produto final situa-se já no século XVI, como indica a presença de grotescos renascentistas.

Na segunda metade de Quinhentos ampliou-se a nave e, nos dois séculos seguintes, realizaram-se os retábulos de talha dourada. Ainda em 1727, conforme indica inscrição no janelão da fachada principal, procedeu-se a uma alteração da frontaria.

A Igreja de Santa Leocádia foi Reitoria e Comenda da Casa de Bragança e pertenceu ao Arcebispado de Braga até à criação da diocese de Vila Real. A realização de sondagens interiores puseram a descoberto pinturas murais na primeira parte da nave e na capela-mor. Foram executadas a têmpera, com aglutinante de gema de ovo detectando-se a presença de resina, sobre uma argamassa pouco carbonatada. A paleta é relativamente variada, sendo os pigmentos mais usados os ocres, terras, vermelhos e verdes.